sexta-feira, 8 de março de 2013

J. da Ega, em modo conselheiro, auxilia a autora do Blog da S.




Alguns factos a ter em consideração:

S não aprecia política.
S não foi arrebatada pelos impostos.
S não tem direito a férias.
S não aprecia achincalhamentos com palavras caras.
S tolera bem peixeiradas.


Caríssima S,

Que não goste de política até se percebe. Afinal aquilo é apenas um bando de gente que só discute assuntos sem qualquer tipo de interesse ou relevância, tais como coisinhas insignificantes que irão ditar o curso do país e das nossas vidas nas próximas décadas. Mas isso eu perdoo-lhe.
Mas por muito boa vontade que tenha não consigo tolerar que prefira o achincalhamento em versão peixeirada. Qualquer achincalhamento pode ser muitíssimo interessante. Imagine os seguintes exemplos, algo como "seu insciente!". Compare com: "seu filho da ****".
Percebe a diferença? De classe?
Não?
Um conselho: tire férias e dedilhe um dicionário.

Do seu e do mundo,

J. da Ega

2 comentários:

O Blog da S. disse...

Carísssimo J.

Agradeço-lhe desde já o destaque!

E deixo-lhe a minha resposta:

J. da Ega:

Não tem que me perdoar por eu preferir a peixeirada, mas atenção que eu falei em peixeirada e não em asneirada. Para quem fala em classe, convém mantê-la!

Na civilização grega a sátira era uma das formas de entretenimento mais populares. A peixeirada funcionava melhor que a falsa classe.

Quando a férias, bem queria, mas como referi, não tenho férias.

E os dicionários, já os carreguei durante 18 anos de estudo, chegando à conclusão que não precisamos de palavras caras para nos fazer entender! Porque a língua portuguesa é mesmo algo fenomenal!
__

Nota: em relação ao meu último parágrafo, refiro-me a palavras como "a hecatombe", para um blog com o nome Caras de Cu, não é necessário tal esforço!
__

E parabéns pelo blog e pelos comentários directos, um bom despique é sempre benvindo na blogosfera!

J. da Ega disse...

Caríssima,

Muito rejubilo com o seu comentário directo.

Apreciei a alusão à civilização grega. É sinal de que os 18 anos de estudo não foram inglórios. Contudo, quanto à preferência pela peixeirada na civilização grega, não tenho de me alongar em comentários sobre a evolução e estado actual da mesma, pois não?

Deixe-me discordar da falta de necessidade de utilização de um vocabulário mais elaborado. Por um lado, exercita a mente de quem o elabora. Por outro, é sempre útil contribuir para a alfabetização da blogosfera.

Quanto ao destaque, não tem de agradecer, será seu sempre que fizer por o merecer.